segunda-feira, 24 de março de 2014

Novidades - WOOK


"Robert E. Howard é hoje mundialmente conhecido como o criador de personagens incontornáveis da fantasia como Conan, o Bárbaro ou Salomão Kane. O que muitos desconhecem é o facto de ter existido uma correspondência regular entre os amigos H. P. Lovecraft e Howard, o que terá levado este último a criar contos memoráveis de horror inspirados no mito de Chtulhu. Os contos lovecraftianos de Robert E. Howard são aqui apresentados numa coletânea onde dominam criaturas que habitam os cantos mais recônditos e negros da Terra, criaturas inomináveis saídas da imaginação de um autor que foi também uma grande influência nos principais mestres de horror. Entre nas ruelas e mansões sombrias de Robert E. Howard e mergulhe na loucura de Chtulhu. Se tiver coragem."

"Morrer por amor. Numa fria madrugada, num ato de loucura, João e Beatriz decidem suicidar-se para eternizar o seu amor, tornando-o assim perfeito. Imortal. Na escuridão da planície alentejana entram nos seus carros e aceleram vertiginosamente um contra o outro. Mas João, no último momento, decide reescrever o seu destino. Para isso será necessário uma despedida. Do casamento, de Beatriz, de uma relação perigosa, baseada na obsessão e no ciúme descontrolado. Despedir-se sem olhar para trás e partir numa longa viagem em busca de si próprio, da sua essência e de uma nova forma de amar, até agora desconhecida. Um amor puro, sem sofrimento, nem ameaças, capaz, quem sabe, de o fazer verdadeiramente e apenas feliz. Depois do êxito do seu primeiro romance, O Último Navegador, o ator Virgílio Castelo regressa à escrita com este poderoso romance sobre as relações humanas. Até onde podemos ir quando nos apaixonamos? Ao longo destas páginas somos questionados e impelidos a descobrir diferentes formas de amar. Do amor obsessivo e doentio, capaz de nos arrastar para o lado mais obscuro e desconhecido do nosso ser, capaz de nos levar à loucura e até à morte, ao amor são, onde a entrega, a esperança e a paixão, dão novos significados à palavra amar."

"Em 1910, durante uma tempestade de neve em Inglaterra, um bebé nasce e morre sem que tenha tempo de respirar. Em 1910, durante uma tempestade de neve em Inglaterra, o mesmo bebé nasce e vive para poder contar a aventura. E se existissem segundas oportunidades? E terceiras? E se tivéssemos um número infinito de possibilidades para viver?"

"Toda a gente sabe que os governos se envolvem em atividades secretas que por vezes usam meios pouco ortodoxos. São conhecidas como «Matéria negra». Mas existe ainda um nível para além deste, seguramente menos conhecido, em que a própria existência do estado é ameaçada e a situação requer uma ação imediata, secreta e possivelmente violenta. Trata-se portanto de uma matéria negra. Quando os EUA se encontram nessa situação, o homem certo para liderar a missão é Scot Harvath. Harvath está na Suécia, a executar um audacioso plano para prevenir um ataque aos Estados Unidos. A equipa que lidera deve prender um suspeito de terrorismo e infiltrar-se na sua célula com um agente duplo. Ao mesmo tempo, Larry Solomon, um dos produtores mais célebres de Hollywood, é atacado na sua própria casa por um grupo de assassinos e só consegue escapar com a ajuda de Luke Ralston, um amigo que já fez parte da Força Delta. À medida que a intriga se adensa, Harvath percebe que só há uma maneira de salvar o seu país. Como não pode confiar em, ninguém, é obrigado a lidar com o caso como Matéria Negra."


Luís é um jovem lisboeta que perde a mulher que ama e, com ela, todos os laços que o prendiam ao mundo. Admitindo que a sua vida deixou de fazer sentido, Luís parte para o Macongo, país imaginário criado à imagem de Angola, para empreender a mais difícil das viagens - aquela que o devolverá a si próprio. A Raiz do Mundo mostra-nos esta realidade através de vários e riquíssimos microcosmos - o íntimo das personagens. Desde o rapaz afetuoso que se torna cínico, passando pelo padre que procura a liberdade, mas acaba enfeitiçado pelo corpo de uma mulher, pelo mercenário que reina sobre os seus soldados através do medo, pelo velho general português cobarde, ou pela esposa perfeita cujo casamento termina em tragédia - todos parecem ceder ao fascínio maligno da selva.

"A revelação inesperada de que o seu nariz, ligeiramente torto, pende para o lado direito, leva Vitangelo Moscarda, pai de família e banqueiro influente, apelidado carinhosamente pela mulher de Gengè, aos limites da obsessão. A banal constatação da sua pequena imperfeição física provocará em Gengè comportamentos cada vez mais estranhos para os que o rodeiam, levando-o progressivamente à loucura e à quase bancarrota financeira. Humorístico e profundamente irónico, Um, ninguém e cem mil, foi o último romance publicado por Luigi Pirandello, Prémio Nobel de Literatura, e é considerado pela crítica como um dos pontos mais altos de toda a sua obra, onde o autor resume e aprofunda todo o seu universo, que marcou de forma original a literatura do século XX."

"A vida pacata de Lizzy Tucker está prestes a ser virada do avesso, quando Diesel, o seu espetacular e maravilhoso parceiro nas investigações do sobrenatural, a desafia para salvar o mundo. Uma vez mais. Depois de terem encontrado a Pedra da Gula, a chef de pastelaria e o mais sexy caçador de recompensas do oculto de Boston continuam à procura das restantes seis pedras Saligia que, segundo as lendas, detêm o poder de cada um dos sete pecados mortais. Quando Gilbert Reedy, professor da Universidade de Harvard, é misteriosamente assassinado e atirado da varanda do 4.º andar da sua casa, pistas ligam o homicídio a Wulf Grimoire, uma figura do lado negro com quem Lizzy e Diesel já se haviam cruzado. Wulf está determinado em reunir as sete pedras para, com o seu poder, dominar o mundo, e desconfia-se precisamente que Reedy foi morto às suas ordens por estar a investigar a Pedra da Luxúria. Seguindo as pistas que constam de um críptico livro de sonetos do séc. XIX, Lizzy e Diesel partem à descoberta da Pedra, que se pensa estar investida do poder da luxúria, deixando atrás de si um rasto de sepulturas profanadas, distúrbios da ordem pública e o caos generalizado. Uma caça ao tesouro divertida, cheia de ação e de leitura imparável, ao estilo inconfundível e original de Janet Evanovich."

"A sociedade de fações em que Tris Prior acreditava está destruída - dilacerada por atos de violência e lutas de poder, e marcada para sempre pela perda e pela traição. Assim, quando lhe é oferecida a oportunidade de explorar o mundo para além dos limites que conhece, Tris aceita o desafio. Talvez ela e Tobias possam encontrar, do outro lado da barreira, uma vida mais simples, livre de mentiras complicadas, lealdades confusas e memórias dolorosas. Mas a nova realidade de Tris é ainda mais assustadora do que a que deixou para trás. As descobertas recentes revelam-se vazias de sentido, e a angústia que geram altera as vontades daqueles que mais ama. Uma vez mais, Tris tem de lutar para compreender as complexidades da natureza humana ao mesmo tempo que enfrenta escolhas impossíveis de coragem, lealdade, sacrifício e amor. Alternando as perspetivas de Tris e Quatro, Convergente, encerra de forma poderosa a série que cativou milhões de leitores em todo o mundo, revelando por fim os segredos do universo Divergente."


"Nas margens do rio Baztán, no vale de Navarra, é encontrado o corpo nu de uma adolescente, em circunstâncias que o relacionam com um assassinato ocorrido um mês antes. Amaia Salazar, inspetora de homicídios, é incumbida de dirigir uma investigação que a levará de volta a Elizondo, a pequena povoação onde nasceu e da qual tentou fugir durante toda a vida. Confrontada com as dificuldades do caso e atormentada pelo fantasma de um obscuro segredo que lhe marcou a infância, a investigação de Amaia é uma corrida contrarrelógio para encontrar o assassino que perturba a tranquilidade dos habitantes de Elizondo. Traduzido para 20 línguas, O Guardião Invisível é já um fenómeno mundial e vai ser adaptado ao cinema por Peter Nadermann, o produtor dos filmes da trilogia Millenium, de Stieg Larsson. Este romance policial original e envolvente irá surpreender os leitores."

"Seria difícil para Dell Parsons imaginar o quanto a sua vida se alteraria no dia em que os pais, desesperados, decidem assaltar um banco. A consequente detenção lança sérias ameaças sobre o futuro incerto de Dell, que se verá ainda mais desamparado após o repentino desaparecimento da sua irmã gémea. Mas Dell não ficará sozinho: uma amiga da família decide resgatá-lo do desnorte, levando-o numa viagem de autodescoberta ao longo da fronteira do Canadá, com o objetivo de lhe oferecer novas perspetivas de vida. É durante essa viagem pelas pradarias de Saskatchewan que Dell é recebido por Arthur Remlinger, um norte-americano que transporta doses iguais de carisma e mistério. A procura de harmonia e paz, debaixo do vasto céu azul da pradaria, parece revelar-se infrutífera à medida que Dell vai cedendo à vertigem de Remlinger e aos tormentos e impulsos homicidas que ele inspira. Conseguirá Dell descobrir a força de carácter necessária para reencontrar um rumo para a sua vida. Com Canadá, Richard Ford, um dos mais importantes ficcionistas norte-americanos, oferece-nos a sua mais recente obra-prima."

"Rui Unas vive na Margem Sul há quarenta anos e correm rumores de que nunca foi sequer a Lisboa. (Diz-se que sente vertigens ao aproximar-se da ponte e que só de charola aceita pôr os pés num cacilheiro.) Em certas noites de nevoeiro há relatos de avistamentos do nosso herói no braço esquerdo do Cristo Rei - de costas para Lisboa. Pela Margem Sul cresceu, levando uma vida pautada pelo vício e pela transgressão gratuita, tendo conquistado o pleno domínio da sua praceta enquanto criança. É dali que ainda hoje controla o tráfico de ursinhos de goma em toda a Margem Sul e comanda o movimento independentista sectário autodenominado «A Margem Sul é até Cabo Verde». Há cerca de vinte anos, conquistou o mundo aos microfones da Rádio Seixal, travestindo-se desde então de radialista, apresentador de televisão, fake MC, autor de autobiografias imaginárias, actor e profissionalíssimo professor de kizomba. Don Juan nas horas vagas (e nas outras horas todas), são épicas as histórias das suas conquistas, de Alcochete à Caparica, tendo as suas bravatas inspirado argumentos cinematográficos de uma produtora de renome, sediada numa cave do Barreiro. Marcou gerações, sobretudo a que o viu de maillot de luta greco-romana, e nem com uma vida inteira de psicoterapia conseguirão os margem-sulenses esquecer a primeira vez que dançou o malhão africano em público. Esta é a sua história."

"A Ilha de Lewis é o local mais desolador e austeramente belo de toda a Escócia. A rigidez da rotina diária apenas é mitigada pelo temor a Deus. Quando um assassinato sangrento cometido na ilha revela marcas semelhantes a um caso de Edimburgo, o detetive da polícia Fin Macleod é enviado para norte, para o investigar. Todos os anos, doze homens da ilha, alguns dos quais amigos de infância de Fin, partem para um remoto e traiçoeiro rochedo chamado An Sgeir, numa perigosa epopeia para caçarem as crias de uma ave marinha local. Este é, acima de tudo, um ritual de passagem que é ferozmente defendido contra todos os pressupostos da moralidade moderna. Mas, para Fin, a caça encerra memórias dolorosas, que podem, mesmo tanto tempo depois, exigir um enorme sacrifício. A Casa Negra é um thriller com um poder e uma visão raros. É um mistério criminal que explora as sombras das nossas almas, num local onde o passado está sempre perto da superfície e a vida mistura os mitos e a História."


"A literatura que não seja apenas exercício linguístico ou texto sem contexto persegue um alto objectivo: é uma aventura espiritual que, sem descurar a importância da linguagem e a circunstância histórica, se preocupa sobretudo com o destino do homem e com o fim dos tempos.  O debate de ideias pressupõe cultura e senso cívico, e nós somos um povo de apaixonados e repentistas. Não conversamos: discutimos. Temos fé e temos rasgo, e a fé dispensa da procura e o rasgo dispensa do estudo.  João Bigotte Chorão pertence ao número de autores que privilegiam as «grandes famílias» de que falava Raïssa Maritain, em que se integram Almeida Garrett, Camilo, Malheiro Dias, João de Araújo Correia, Torga, Tomaz de Figueiredo, Eliade, Papini, Machado de Assis."

"Tudo o que amamos pode ser levado pela corrente... NUNCA, NUNCA CHORES... A mãe de Eureka Boudreaux instilou esta regra na filha há anos. Mas agora a mãe partiu, e onde quer que Eureka vá, ele está lá: Ander, o rapaz alto, de cabelo louro-claro, que parece saber coisas que não devia, que diz a Eureka que ela corre um grande perigo e que a deixa sempre à beira das lágrimas. Mas Ander ignora o maior segredo de Eureka: desde que a mãe se afogou num acidente bizarro, Eureka deseja morrer. Resta-lhe pouco que lhe desperte o interesse, apenas o amigo mais antigo, Brooks, e uma estranha herança: um medalhão, uma carta, uma pedra misteriosa e um livro de outras eras que ninguém compreende. O livro encerra uma história assombrosa sobre uma rapariga que ficou destroçada e chorou tanto que formou um continente no mar... e há algo na história que é misteriosamente familiar. Eureka está prestes a descobrir que a narrativa antiga é mais do que uma história, que Ander pode falar verdade... e que a sua vida é muito mais obscura e oculta do que alguma vez imaginou. De Lauren Kate chega uma saga épica, Lágrima, de um romantismo estarrecedor, de segredos devastadores e de magia negra... um mundo onde tudo o que amamos pode ser levado pela corrente."

"Este livro é acima de tudo uma história de amor a Portugal, à vida e às mulheres. A Volta ao Medo em Oitenta Dias é a história de um homem, de um cidadão português que, vivendo intensamente os conflitos e as utopias do seu tempo, nunca desiste de ser feliz. Nascido num Portugal marcado pelo espectro do medo, revisita, neste livro, todas as situações que, antes e depois do 25 de Abril, na ditadura e na democracia, na guerra e na paz, o fizeram pronunciar essa palavra - a palavra medo - com um misto de reserva e inquietação interior. A Volta ao Medo em Oitenta Dias é também uma história de amor. Fragmento da nossa história colectiva e dos sonhos que ficaram por cumprir, este livro é acima de tudo uma história de amor a Portugal, à vida e às mulheres que representaram os afectos mais perenes de um percurso longo e tantas vezes doloroso. O herói deste livro é um homem que tem de vencer uma maldição - é o homem português."

"O futuro não parecia promissor para a jovem da Martinica que fora abandonada em Paris pelo marido aristocrata. Contudo, sempre engenhosa e determinada a manter-se na sociedade parisiense, procurou refúgio num convento, onde sublimou a voz rouca e a graciosidade sensual que se tornaram os seus poderosos atributos. No período de Terror que se seguiu à Revolução, Josefina sobreviveu ao cativeiro e emergiu como figura central de um universo de festas profundamente mundanas. Inebriante, promíscua e encantadora, dominou os jornais e surpreendeu o mundo ao encorajar os avanços de um soldado corso e marginalizado, seis anos mais novo do que ela. Josefina foi a famosa anfitriã e exímia diplomata, a consorte perfeita para o ambicioso Napoleão que se tornou Imperador Supremo. Contudo, à medida que granjeava fama e poder, Napoleão tornou-se cada vez mais obcecado com a necessidade de um herdeiro e mais irritado com os gastos extravagantes da sua amada. A mulher que encantara França estava desesperada e assoberbada com as exigências da vida pública. Por fim, divorciada aos quarenta e sete anos, viu-se obrigada a assistir nos bastidores ao nascimento do filho de Napoleão com a sua jovem noiva."

Uffa! Tanta novidade, maas são muito boas. Com certeza Convergente será uma próxima compra e também quero ler Lágrima, que ao contrário do que eu esperava e vos disse aqui, ganhou uma nova capa e lindíssima. E vocês? Ficaram interessados em alguma das novidades? Caso queiram acessar alguma página, só têm de clicra no título por cima de cada sinopse. Aprovitem que muitos destes livros estão com desconto ;)

Boas leituras, Jessie*

2 comentários:

  1. Já li Convergente ;)

    E desses me onteressei por vida após vida...

    http://foreverabookaholic.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gostou de Convergente? Muita gente por aí diz que ficou desiludida :S

      Eliminar