segunda-feira, 2 de junho de 2014

Eleanor and Park - Rainbow Rowell


Título| Eleanor & Park
Autor| Rainbow Rowell
Editora| Edições Chá das Cinco
Páginas| 336

Decidi ler este livro porque li imensas resenhas pela blogsfera brasileira a falar super bem, no entanto começo a achar realmente que há alguma coisa funcionar mal aqui dentro porque mais uma vez, eu não gostei daquilo que toda a gente gosta. Já tinha acontecido isto com A Culpa é das Estrelas e também com A Rapariga que Roubava Livros, por isso não é muita novidade, mas mesmo assim fiquei um pouquinho triste.

Este livro apresenta-nos dois personagens bastante diferentes e peculiares. Temos a Eleanor, gordinha, de cabelo ruivo e revoltoso, que se veste com roupas de rapaz super largueironas, usa uns acessórios um pouco estranhos e vive com os seus irmãos, a mãe e o idiota do padrasto. E Park, um rapaz com ascendência asiática ou coreana (não sei bem ao certo), que não faz parte do grupo dos populares, mas como o seu vizinho faz, então ele consegue ser deixado em paz.

O mundo destes dois cruza-se quando Eleanor muda de casa e consequentemente de escola, e apanha o autocarro pela primeira vez. Todos a acham estranhas e a olham de lado, mas Park tem pena dela e acaba por deixá-la sentar-se ao seu lado, no entanto é bruto. Com o tempo Eleanor and Park vão começando uma amizade estranha e silenciosa. Park todos os dias leva uns livros de banda desenhada e deixa no lugar da Eleanor para que ela leve para casa e leia, e no dia seguinte ela devolve, e é asim que tudo acaba por se desenvolver numa história de amor, que não me convenceu e de que eu não gostei.

Para começar não consegui nutrir nada de positivo por nenhum (ou quase nenhum) dos personagens, a começar pelos protagonistas. Eleanor veste-se de uma forma estranha e é gozada por isso, e enerva-me todos os nhanhanhas dela acerca disso. Eu sou da opinião de que cada um deve vestir-se como quer e como se sente bem. Tenho uma menina na minha escola que se veste como uma personagem de anime, usa perucas coloridas e tudo, e muitos falam sobre ela, mas ela não se importa, porque ela sente-se bem assim e gosta do que veste, e é nisso que ela é diferente da Eleanor. Eleanor veste-se estranhamente mas depois queixa-se de falarem dela e não se sente preparada para isso. Entendo que até certo ponto, ela não tem culpa, porque não tem dinheiro para muito mais, mas quanto a todos os apetrechos que ela usa (e que lhe tornam realmente estranha) ela usa-os porque quer, e se ela se sente bem assim, não se deveria afetar com as "boquinhas". Além disso, (aqui vem um spoilerzinho, mas que não é nada de especial, e não tira nenhuma graça ao livro) quando a ma~e do Park decide maquilhá-la e arranjar-lhe o cabelo, ela começa a chorar quando se vê ao espelho, porque diz que está bonita mas não parece ela e ela não gosta de não parecer ela mesma...

Whaaaat????
Okey querida! Gostas de ti como és (ou então não) e queres parecer tu mesma... ótimo! Mas chorar?! Wtf? Mas pronto, acho que ela está ótima para o Park porque esse é definitivamente outro que não deve regolar muito bem. Ele começa a usar eye liner preto nos olhos, coisa que eu acho estranho, mas mais uma vez, se ele gosta é com ele, e ninguém tem nada a ver com isso. Só que mais uma vez.... ele não gosta propriamente. Ele passa a usar apenas para aprecer estranho e fazer de conta que não s eimporta, só porque ficou comovido com aquilo de a Eleanor gostar de ser quem é, e querer ser ela própria memso sendo estranha e blá blá blá. E mais uma vez eu fico...


É sério. Eu pessoalmente acho que este personagens precisam urgentemente de um psicólogo (ou então é o autor, desculpe) porque eles não sabem o que querem, nem o que gostam, nem nada... Depois vejo todas as resenhas a dizer que este livro tem grandes lições, de como lidar com o primeiro amor e .... whaaat??? Não minha gente. Não façam isso! Aquilo não é namorar! E além disso que mais lições ensina? Que uma mãe deve abandonar a filha só porque o atual marido não gosta dela e ainda levar pancada sem dizer nada? Que quando o nosso padrasto bate na nossa mãe não devemos fazer queixa mas sim fugir para casa de uns tios distantes e deixar os nossos irmãos mais novos à sua sorte com uma mãe que não se importa mais com eles e um padrasto que pode fazer-lhes mal? Por isso continuo a dizer, alguém aqui precisa d eum psicólogo. Se calhar sou eu, mas enfim!

A única coisa que se salvou neste livro, foi uma personagem. A mãe de Park! É uma coreana super fofa, engraçada, preocupada e muito querida. O pai dele também consegue ser fofo quando está com a mãe, porque eles juntos são sem dúvida um casal super amoroso, mas sozinho é outro que não regula muito bem. Mas pronto! Nem o final se salva! (ALERTA SPOILERS DO FINAL DO LIVRO) Então o Park chega a casa, depois do baile de finalistas, e diz que beijou uma rapariga... Nesse momento entra a mãe dele com uma carta que supostamente diz I Love You (porque ele diz que são três palavras) e é tudo lindo, e eles está apaixonado e vai tudo correr bem... mas ele acabou de beijar uma rapariga???!! Mas ninguém liga, porque o livro acaba aí (tipo, ahm???) e todos limitam-se a pensar que estes dois vão voltar a encontrar-se e será tudo maravilhoso, estranho e perfeito outra vez.

Desisto!
Outras capas:

11 comentários:

  1. Oi Jessie :)

    Esse livro está me chamando muito a atenção, sem dúvida alguma lerei, mas gostei de saber de sua opinião, já que só lia resenhas super positivas sobre ele. Beijos!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, de facto só vejo resenhas positivas e depois venho eu e .....

      Eliminar
  2. Oi Jeh! Tudo bem?

    Que pena que não gostou desse livro, dizem que ele é tão bom. Entendo os pontos que você ressaltou e agora fiquei curiosa para ver se vou sentir isso também durante a leitura.

    Beijos,

    Pah - Livros & Fuxicos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Pah! :) Sim tudo!
      Espero ler depois a sua resenha.
      Beijo

      Eliminar
  3. Quero muito ler esse livro, todos dizem que ele é muito bom e muito triste. Mas ainda assim preciso lê-lo!

    http://alguns-livros.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nada melhor do que cada um ler e tirar a sua própria conclusão.
      Beijo

      Eliminar
  4. {{Comentário bem atrasado}}
    Jessie,eu realmente achei ruinzinho o livro,e acho que aquilo eu não titularia como romance exato,mas acho que o intuito foi bom e não devemos depreciar a obra alheia. Muito bom saber opiniões opostas a de todos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mais vale tarde do que nunca não é? hehehehe

      Eliminar
  5. Oi, Jéssica
    Você deixou um comentário em uma postagem minha no blog Devaneios de Miss L., disse que não gostou de Eleanor & Park e que tinha resenha aqui com os motivos. Então, vim conferir e tenho que concordar, a Eleanor realmente precisa de um psicólogo e essa do Park com o delineador me deixou bem confusa durante a leitura. Mas posso tentar defender os blogueiros brasileiros? Acho que nós falamos bem, pelo menos eu, por que ele se diferencia do resto, os personagens não se encaixam naquele padrão de beleza, e eles se apaixonam de maneira mais "natural" do que só se ver uma vez e pronto, amor a primeira vista. Bom, respeito totalmente a sua opinião e concordo com ela em muitos aspectos.
    Beijos.

    Diário de uma Bloggeira | Facebook

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Kah :)
      Obrigada por respeitar a minha opinião e aparecer aqui no blog para comentar.
      Um beijo

      Eliminar
  6. Acho que temos que desconfiar de livros que são elogiados demais. Eu tenho a capacidade de não gostar muito dos livros que todo mundo ama, então acho que Eleanor & Park seria do mesmo jeito. Ainda bem que li sua resenha! Sei que não vou perder meu tempo com ele. Personagem indeciso é o fim.

    Clara
    @clarabsantos
    clarabeatrizsantos.blogspot.com.br

    ResponderEliminar