segunda-feira, 12 de setembro de 2016

A Rapariga do Calendário (Janeiro, Fevereiro, Março) - Audrey Carlan


Título| A Rapariga do Calendário
Autor| Audrey Carlan
Editora| Planeta
Páginas| 336

Quando soube do lançamento destes livros a temática não chamou muito a minha atenção, afinal são considerados livros eróticos, e tirando Cinquenta Sombras de Grey, nunca me interessei por nenhuma outra história. Mas então foi anunciado que iria ser lançado cá em Portugal, e já era tanta resenha e tanto vídeo a falar sobre a famosa rapariga do calendário que comecei a ficar cada vez mais interessada. Então encontrei os e-books, mas decidi que deixaria para 2017, e leria um por mês certinho. Pois, até seria uma ideia engraçada, se a minha meia-irmã não tivesse comprado o primeiro livro, que cá em Portugal conta com o primeiro trimestre e por causa disso eu não  ter aguentado e... pumba... já li ahahaha

A Rapariga do Calendário é a nossa querida Mia Saunders, que desde nova se viu na obrigação de cuidar da sua irmã mais nova e do seu pai alcoólico. Por conta disso, não é de espantar quando o seu pai se mete em problemas mais uma vez, e é ela que tem que resolver o problema. Desta vez foi algo bem sério: o seu pai endividou-se e os capangas deixaram-no em coma. Agora ela tem um ano para arranjar um milhão de dólares, e por isso, vê como única solução trabalhar como acompanhante de luxo, na empresa da tia. Todos os meses um novo cliente, e novas aventuras!

JANEIRO
Em Janeiro conhecemos o Wes, um surfista e realizador de filmes, que contrata os serviços da Mia para que ela faça de sua namorada e assim as "caçadoras de fortuna" o possam deixar em paz nas conferências de empresa e festas, pelo menos durante aquele mês. O Wes é super charmoso, querido e, claro, lindo e gostoso. Passei o livro inteiro a imaginá-lo como o Chris Hemsworth (quem já leu, concorda com a minha escolha?). É impossível nós não querermos que a Mia fique com ele, mas sabemos que no final ela terá de o deixar e partir, pois só assim conseguirá ajudar o pai.

FEVEREIRO
Cuidado, contem spoilers do mês anterior!
Em Fevereiro ela conhece o Alec, um pintor francês que precisa dela como musa para a sua próxima exposição. Confesso que não morri de amores por ele! O meu lado romântico fez com que eu sentisse que o que ela estava a fazer não era correto e que ela deveria pensar mais no Wes, mas por um lado percebo os sentimentos da Mia, e acho que a maneira dela pensar está correta, e já que "o que tem de ser, tem muita força", mas vale aproveitar os acontecimentos. Gostei dos aprendizados dela, que acabou por partilhar comigo: podemos amar uma pessoa à nossa maneira, no tempo que nos é dado, e depois deixá-la ir, mas um pouco dela será sempre nosso. Também adorei a temática da exposição, e a história que ele conseguia transmitir com a arte. Aqui também tenho que parabenizar a autora, que descreve tudo de forma tão simples, mas eu conseguia imaginar os quadros e sentir tudo aquilo que era suposto eles transmitiram. Ao fim e ao cabo acabei por gostar muito deste mês também, por conta do aprendizado!

MARÇO
Cuidado, contem spoilers dos meses anteriores!
Em Março, a nossa protagonista sente-se mais leve e mais conformada com o trabalho dela, pois o Alec ensinou-a a ver tudo de maneira diferente, mas as saudades do Wes continuam. No entanto, a curiosidade para conhecer o novo cliente aperta e é aí que ela conhece o Tony, pugilista, CEO e dono de uma cadeia de restaurantes italianos famosíssima, e Hector, o seu namorado ahahahaha Pois é, eles são um casal gay, escondido, e por isso, Tony precisa dela, para fingir ser sua noiva e para que a sua querida mãe deixe de o importunar. Mia acaba por se tornar grande amiga do casal e arma-se em fada madrinha ajudando-os a contar ao mundo o que sentem um pelo outro. Adorei, e não digo mais nada eheheehehehe

Adorei o livro e vou confessar que arranjei o e-book do mês de Abril e já li também. Aconselho muito porque traz algumas lições importantes que podemos levar connosco para a vida assim como a Mia leva e pode também servir para nos abrir a mente. Por mais que eu tenha tentado saber cada vez mais sobre o feminismo e tornar-me eu própria uma feminista, ainda há certos paradigmas que para mim são difíceis de ultrapassar. Afinal o corpo é da mulher e ela faz com ele o que quiser não é verdade? Os homens dormem com querem e ninguém os julga então as mulheres deveriam poder fazer o mesmo certo? Mesmo eu respondendo sim a estas duas questões, confesso que ainda me choca um pouco e ainda me debato um pouco comigo mesma acerca do assunto. A própria Mia sente-se culpada por vezes pelo que está a fazer, pensa se será uma p*ta, o que o pai pensaria se soubesse o que ela está a fazer mesmo sendo para o ajudar, se ela tem o direito de se sentir assim...

Agora vamos à parte mais polémica da resenha. O que vocês acham? Vocês acham que a Mia pode ser considerada uma p*ta ou não? A minha opinião é que sim! Acalmem-se. Para mim não tem nada a ver com a quantidade de homens com quem ela dorme. Como eu disse acima, o corpo é da mulher, ela faz o que bem entender, tem direito a dormir com quem quiser assim como os homens fazem. Para mim p*ta é uma mulher que tem sexo e é paga por isso. Embora num momento ela até se tenha sentido revoltada por receber dinheiro por isso, e ter dito que não era pelo dinheiro que ela o fazia, a verdade é que no contrato dizia que ela receberia mais 20% se o fizesse, e ela sabia disso. A única diferença para mim é que ela "escolhia" com quem queria ter sexo ou não, mas recebia na mesma por isso. Têm uma opinião diferente da minha? Exponham, argumentem, desde que seja com educação, respeito e quem sabe até podem mudar o meu ponto de vista.

Decidi colocar este último parágrafo porque foi algo em que pensei durante a leitura, e acho que algumas pessoas também se devem ter debatido acerca do assunto, mas não vi ninguém a falar sobre isso em resenha. Como o blog é um espaço meu, onde é suposto eu ter com quem falar sobre aquilo que realmente penso, achei por bem expôr esta minha opinião, embora possa ser um pouco pesada.


Beijinhos
Facebook Instagram | Twitter | Skoob | Goodreads | Tumblr

34 comentários:

  1. Ola! :D desde ja, muito obrigada por terra comentado o meu blog :)
    E eu que tenho andado a "fugir", desta série porque nao a achava nada demais, após edta resenha já não sei, não... :b
    Quanto a serie Shannara, a serie televisiva, pelo que sei, é so do 3 volume que se passa 20 anos após os primeiros dois livros. Por isso, acho que deve valer a pena ler tudo :D
    Ver a serie de tb para tirar as dúvidas se interessa ou nao, pode ser uma boa ideia, mas também pode dar uma ma ideia dos livros. Nem sempre as adaptações são bem feitas, como sabemos. Mas vê, para veres seno tema te interessa :)
    Beijinhos *

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá :)
      Terminei há 3 dias atrás o último livro desta série e digo de coração cheio que realmente vale a pena a leitura. São tantas mensagens e lições importantes, que quero falar sobre a série e nem sei por onde começar. Mas pretendo fazer em breve uma resenha.
      Acho que vou dar uma oportunidade à série primeiro, e depois os livros logo se vê :)
      Beijo

      Eliminar
  2. Olá Jéssica
    Adorei seu post, eu já li até o mês de junho e estou gostando, curiosa sobre os próximos meses. Bom, acredito que sobre as escolhas e comportamento de Mia pode gerar vários debates, mas compreendo bem seu ponto de vista, e devo confessar que concordo sim. De um modo geral, estou adorando também..
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá :)
      Fico contente por ter entendido e aceitado o meu ponto de vista. Terminei a série faz 3 dias e amei.
      Beijos

      Eliminar
  3. Eu particularmente não curti este livro, achei bem superficial e a escrita da autora muito pobre. Porem, o segundo livro da serie, me empolgou mais e o segundo cliente me pareceu mais original. Quero seguir acompanhando a série, mas controlando a expectativa.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A série vai melhorando muito: a escrita da autora melhora, as personagens se desenvolvem, o enredo fica cada vez mais instigante... Terminei a série faz 3 dias e amei. São tantas as lições que a Mia nos oferece nestes 12 livros <3
      Beijo

      Eliminar
  4. Oi, flor!
    Sim, acho que Mia é uma profissional do sexo. E, segundo minha mãe, ela parece "gostar do que faz", kkkkk. Acredita que minha mãe está lendo a série e eu não? Pois é. Eu pretendo ler um dia, mas não é uma das minhas prioridades. Tenho um pouco de dificuldade para aceitar a flexibilidade de sentimentos que uma protagonista como essa parece revelar, mas achei interessante o enredo. Gostei de saber a sua opinião sobre os três primeiros volumes.

    Beijos!
    www.myqueenside.com.br

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi linda :)
      Fiquei curiosa para saber a opinião da sua mãe sobre os livros hehehe E vc dê uma oportuunidade porque é muito bom.
      Beijo

      Eliminar
  5. Oie!
    Eu penso o mesmo, que a Mia é uma profissional do sexo. Por mais que não esteja com todas as letras, e a autora até tenha dado uma desculpa para o recebimento do dinheiro, ela ainda recebe pelo sexo. Então, ela é realmente um profissional do sexo. Mas vamos ver como serão os próximos volumes dessa série.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Terminei a série já e você? Adorei hehehe
      Beijo

      Eliminar
  6. Eu sou apaixonada por essa série, só li os dois primeiros volumes mas me apaixonei e estou precisando urgentemente ler os próximos volumes. Gostei muito de ver os livros dessa série por aqui e de saber sua opinião. Eu acredito que vou gostar de cada um mas o Wes será sempr eo meu queridinho e espero que ela volte para ele no final.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Bea :) Já terminou a série? Eu já e amei. Nem esperava gostar tanto. Quero saber a sua opinião final sobre tudo hehehe
      Beijo

      Eliminar
  7. Está mais do que certa em expor a sua opinião aqui no blog, porque como você mesma disse, o blog é um espaço seu. Estou louca pra ler essa série, e muita gente tem falado bem, e outras muitas tem falado mal, o que me deixa ainda mais curiosa. Aliás, concordo com você sobre a coisa da "puta", mas aprendi a nomear como "profissional do sexo", aí não parece tão ofensivo hahaha.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Profissional do sexo" hehehe nunca tinha ouvido falar, mas gostei hehehe
      Beijo

      Eliminar
  8. Olá ♥
    Bom estou bem curiosa com a série ainda estou apenas com Janeiro, e vamos confessar que vejo comentários de todos os tipos referentes aos livros, não acho que a Mia seja P**a e sim uma profissional do sexo kkkk ( por que acho a palavra P**a muito feia). Concordo que você tem que expressar mesmo sua opinião, pois só assim seus leitores vai ter uma visão maior do que você achou do livro. Beijos ♥

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi :)
      Obrigada por aceitar e respeitar a minha opinião
      Beijo

      Eliminar
  9. Olá!
    Eu gostei muito dessa série. Mas não acho que Mia seja puta, porque ela não é obrigada a fazer sexo com os clientes, apenas se ela quiser. Acho que esse livro trata isso de acompanhantes de luxo de uma maneira muito legal, contribui para tirar um pouco do preconceito das pessoas sobre o assunto.
    Beijos.

    https://arsenaldeideiasblog.wordpress.com/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá :)
      Já terminei a série e mudei a minha opinião um pouquinho. Quero fazer uma resenha completa para poder abordar esses pontos.
      Beijo

      Eliminar
  10. Oie.
    Kkkk, adoro como os títulos mudam quando muda de país o livro. Gosto dessa série para passar o tempo, e super recomendo para quem quer um romance leve para matar uma ressaca.
    bjokas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá :)
      Já terminei a série completa e gostei e recomendo bastante.
      Beijo

      Eliminar
  11. Oii,
    A série de livros me interessa 0%, serio! Aqui no Brasil eu vejo muitas opiniões divergentes, uns amam e outros odeias, eu acho que eu estou no lado "Não quero ler" hehehe. Espero que você goste e aproveite sua leitura.


    Abraços!
    http://lendocomobiel.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Gabriel :)
      Eu gostei bastante porque me fez abrir a mente para variados assuntos.
      Beijo

      Eliminar
  12. Oi
    parabéns pela resenha! Já estou lendo o mês de maio e adorando.
    Bem, não considero ela puta por ter se envolvido sexualmente com alguns clientes, já que houve sentimentos, envolvimento emocional e tudo mais. Primeiro que "Puta" é uma palavra muito chula, sinceramente, e outra que como você mesmo disse ela poderia escolher o cliente que ela quisesse se envolver, reitero o que eu disse anteriormente sobre ter um envolvimento sentimental. De qualquer forma, não sou eu que vou ficar mudando sua opinião hahaha parabéns pela resenha :)

    bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá :)
      eu não acho ela uma profissional do sexo (nova palavra que aprendi para puta hehehe) por "ter se envolvido sexualmente com alguns clientes" mas sim por ter recebido dinheiro por isso. Todas podemos ter relações com quem quisermos, mas a partir do momento que passamos a receber por isso, chama-se prostituição. Dai a minha opinião ser essa, mas muito obrigada por respeitar o meu ponto de vista e ter dado o seu :)
      Beijo

      Eliminar
  13. Oi!
    Eu estava pensando em ler esta série, a temática não me atraiu muito. Gostei por passar algumas lições e talvez eu pegue sua ideia de ler um por mês em 2017.
    Gostei dessa polemica sobre a Mia, também acho que ela pode ser considerada uma p***, já que o que ela está fazendo é um trabalho de uma.
    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Fabiana :)
      O livro abre bastante a mente para determinados assuntos e aconselho muito vc a ler em 2017 :)
      Beijo

      Eliminar
  14. Olá Jéssica,
    Que resenha polêmica. Tenho visto muitas pessoas gostando da obra, mas não tenho a mínima vontade de ler, primeiro pelo gênero e, depois, pelo tamanho da série.
    Eu sinto que a Mia é p*ta, respondendo o seu questionamento, mas não por ela ir para a cama com os caras, mas por receber por isso. Aliás, isso é uma profissão - a mais antiga - a prostituição. Se ela se sente bem com isso, acho que ninguém deve julgá-la.
    Vou deixar a dica passar, mas espero, de coração, que os livros te agradem.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Gabri :)
      A minha opinião é exatamente essa. Podemos ter relações com quem quisermos, mas se somos pagas por isso então é sim prostituição :9
      Beijo

      Eliminar
  15. Oi, tudo bem?
    Diferente de você eu fiquei curiosa com a série desde a primeira vez que vi, embora não leia esse tipo de história. Bom, achei bacana aí o livro reunir os 3 primeiros meses, acho um tanto chato serem livros separados aqui, visto que são beeem curtinhos e poderiam ser juntos alguns meses também, como ai. Assim como você eu tento ter um pensamento "feminista", mas me pego pensando em várias questões ainda é debatendo comigo mesma. Essa questao da Mia receber por sexo é algo que vi por ai e pra mim ela não se diferencia muito de uma prostituta mesmo, só recebe um nome mais "bonito" que é acompanhante de luxo.

    Beijos :*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Larissa :)
      Fico feliz por ter percebido o meu ponto de vista :) Já terminei a série e gostei muito
      Beijo

      Eliminar
  16. Não leria essa série por ser erótica, mas percebo que em todo mês a autora cria assuntos novos, e mocinhos que nos conquistam. Concordo com você sobre a discussão levantada, querendo ou não ela esta sim vendendo seu corpo. Outra coisa que me incomoda (alem do próprio gênero) é dos livros serem curtos e muitos fatos não serem aprofundados.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Maria :)
      Acredite que mesmo os livros sendo curtinhos abordam imensos assuntos importantes como por exemplo a violação, o sequestro, o terrorismo, o alcoolismo, entre outros.
      Beijo

      Eliminar
  17. Oii
    Olha logo de cara eu não curti muito a temática do livro, porque não acho que ninguém deve se prostituir pra salvar a pele dos outros, não tenho nada contra prostitutas, mas acho que se uma mulher acaba se envolvendo nisso ela deve fazê-lo porque quer e não pelos outros. Minha opinião chega a ser mais radical do que a sua, porque eu acho que ela nem precisaria fazer sexo para que estivesse praticando prostituição, se um cara paga a uma mulher pela companhia, ainda que só vá expô-la para outras pessoas, ou ainda que só vá beija-la, isso já é um tipo de prostituição.
    Agora depois de acompanhar tantas resenhas interessantes quero sim fazer essa leitura pra tecer minhas conclusões.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Kris :)
      De facto a sua opinião é bem mais radical, mas respeito. Espero que tenha oportunidade de ler para poder tirar novas conclusões.
      Beijo

      Eliminar